01-05-2016

Por

Sempre me perguntam por que sou colecionador de gibis

Eu acho que colecionar gibis, ou qualquer outra coisa, é tentar congelar no tempo aquelas sensações ou situações que vivenciamos em algum momento de nossas vidas.

Sabe aquele momento em que você torceu para que aquela menina dissesse sim quando você pediu a ela que dançasse com você? Tocava alguma música no momento? Com certeza, você se lembra. E, quando a tal música toca em alguma rádio saudosista, seu cérebro automaticamente o remete àquela lembrança.

Com gibis é a mesma coisa. Nada além da vontade de revisitar certos momentos de sua vida.

Você estava lendo aquele gibi no banheiro, quando viu que a Jean Grey se suicidou para salvar o universo? Com certeza, vai lembrar. Se rolou alguma lágrima, vai lembrar mais ainda.

3

Lembra aquele momento em que passou pela banca e viu todas aquelas capas coloridas com o Capitão America, Demolidor e Cia; as do Conan., mas tinha que optar por uma ou outra, já que sua mesada estava no fim?

IMG_8461

É isso. A busca pela eternização de alguns momentos podem ser facilitados pela associação com situações, acontecimentos, gibis…Ah, gibis.

A eterna luta para manter viva a chama da esperança em um mundo melhor e as lembranças de um tempo em que tudo se resumia a algumas páginas amareladas e capas coloridas, lidas à sombra de alguma árvore ou em algum banheiro, com alguém batendo à porta, desesperado e suando frio.

Minha tentativa de explicação é essa. Você tem uma diferente? Queremos todos saber.


Sandro Almeida
Administrador de empresas, amante de quadrinhos, cinema e cultura pop em geral. Sonha em montar um sebo, mas acha que iria à falência, por não querer vender a mercadoria.

4 comentários em “Sempre me perguntam por que sou colecionador de gibis

  1. O saudosismo é válido também para mim, mas como gosto de ler desde q aprendi aos sete e gosto de desenhar “desde q nasci” (minha mãe dizia q com três anos de idade eu já carregava meu caderno de desenho e caixa de lápis de cor pra tudo q é lugar. Aos nove eu já criava e desenhava minhas próprias hqs), então, digo q uni o útil ao agradável (desenho + leitura). 🙂

  2. faço minhas as tuas palavras sandro, tb me reporto no tempo qd fico olhando minha coleçao, arrependido quando me lembro de quantas revistas nao dei valor qd era criança, mas faz parte, coleciono de tudo um pouco, mas principalmente quadrinhos bonelli

  3. Me lembro de ter o Wolverine nº 1… sim, uma caixa cheia dos meus preferidos, naquele formatinho que não se vê mais (a não ser da turma da mônica)…

    Hoje, depois de 20 anos, após ter perdido minha coleção, retomei! E tenho amado ler tais “estórias”… tanto as que já havia lido como as que sempre desejei ler…

    Ainda estou no início, com pouco mais de 50 encadernados (somando em média uns 200 gibis, se fosse individual no formatinho antigo)…

    De fato, a lembrança da infância, em ir a uma banca de jornal e perguntar se já tinha chegado “O retorno do Supehomem” (após ter lido a “morte”), trouxe uma série de outras memórias… me fez sentir vivo!

Deixe uma resposta