Compartilhe:

colunista_AlexandreMorgado

Voltamos com tudo em 2016 abrindo o espaço das entrevistas com nada mais nada menos que o gerente de conteúdo da editora JBC: Cassius Medauar.

Sem-Título-1
Gerente de conteúdo da JBC e samurai dos mangás: Cassius Medauar

Podemos dizer que 2016 será um ano de grandes lançamentos na JBC . Nessa entrevista, iremos conhecer um pouco mais do profissional que está por trás da maior editora de mangás do país e além de falar das novidades que estão por vir, como Akira e Ghost in the Shell, Cassius fala também um pouco de seus gostos pessoais e de seu começo de carreira nos quadrinhos!

Como começou a sua carreira profissional nos quadrinhos?
Foi em 1996, quando eu cursava jornalismo na Cásper Libero. Estava no segundo ano, respondi a um anuncio de emprego no Atendimento ao leitor da Abril Jovem, participei do processo seletivo e acabei contratado para a redação de quadrinhos deles.

Sobre a antiga revista Herói. Como foi trabalhar nela num período de migração desse tipo de informação para a internet?
Foi incrível. Eu era muito fã da revista Herói, tenho minha coleção até hoje e foi demais poder entrar na Conrad naquela época e participar da revista e do Site. Na época fomos ágeis e logo fizemos o site Herói para servir de apoio para a revista impressa.

ShowImage (1)
A JBC inovou com a criação do BMA (Concurso Nacional de Mangás). Com a publicação de Henshin Mangá 01. Como você avalia esse projeto e qual a sua expectativa em relação ao próximo que vai acontecer esse ano?

Bom, estou muito contente com a repercussão e os resultados do 1o BMA e do Henshin Mangá #1. O que percebemos agora no 2o BMA foi uma melhora da qualidade das histórias enviadas, o pessoal já se preocupou mais com o que ia mandar. O que eu espero é que o concurso dure muitos e muitos anos e que ajude a revelar novos talentos do mercado brasileiro, como já ocorreu com os primeiros vencedores. Quack e Starmind sendo lançados pela Draco me deixam muito feliz.

ShowImageQual é o critério usado pela JBC na escolha de um novo título para ir para as bancas?
São muitos. Sucesso lá fora, já ser conhecido aqui dentro, ter Animê, tamanho, ser ou não finalizado, qualidade da história, dos desenhos, quem é o autor, e por aí vai.

Por que algumas pessoas acham que mangá não é HQ?
Boa pergunta. Acho que as pessoas gostam de separações, de dizer que o sei nicho é melhor do que o do outro. Talvez seja isso.

jbc_caoqueguardasestrelasO reconhecimento do HQ Mix com a JBC ajudou a acabar com o preconceito de que mangá não é HQ?
Não acho que tenha acabado. Acho que ganhar o troféu HQ Mix de melhor editora de 2014 é um grande passo para ajudar a conscientizar as pessoas a não terem preconceito com Mangás, mas acho que o caminho ainda será longo.

Por que em alguns casos, os japoneses não autorizam os licenciamentos para alguns títulos?
Porque os Mangás são bem autorais e os Mangakás têm bastante controle sobre o seu material. E vai do gosto deles querer ou não publicar seu material fora. Muitos não querem pelas mais diversas razões. Mas o ponto é que o controle é deles e lançar no mercado japonês (e em geral no americano) muitas vezes basta pra eles.

Akira01

Foi muito difícil a negociação com os japoneses para trazer Akira de volta para o Brasil?
Foi sim. Durante muito tempo a licença nem estava aberta. Depois, quando resolveram liberar para propostas, houve uma grande concorrência duríssima e, ainda bem, conseguimos vencer.

11081017_778860518864669_3238608341043104450_nQuais são as novidades em torno dos lançamentos de Akira e Ghost In The Shell. Tem alguma previsão de quando serão publicados?
A informação ainda é a mesma, estamos aguardando os materiais virem do Japão. Sendo otimista, prevejo Akira começar a sair no 1o semestre de 2016. De Ghost In The Shell ainda não sei.

Existe um termo na web chamado “Sommelier de Lombada” onde são satirizados os leitores que se preocupam mais com o papel e a lombada das revistas do que com as histórias. Eu assisti a um vídeo seu, em que você dá uma explicação sobre papel. Na sua visão de editor, por que alguns leitores se preocupam mais com isso, do que com as qualidades das histórias?
Acho que é uma característica do mundo da internet de hoje. Acho que se preocupar com qualidade é importante, mas muita gente acaba dando ouvidos a qualquer um, muitas vezes perfis fakes, ou entra naquelas espirais de reclamação e começa a achar ruim uma coisa que ela nem tinha reparado antes. Outra característica dos tempos atuais é tratar tudo como se fosse a coisa mais grave de todos os tempos. E por causa disso acabamos vendo esses exageros que ocorrem hoje e que não afeta apenas nós, mas todas as editoras. Vi outro dia a editora da Record também sofrendo com esse tipo de reclamação.

Quais são os seus Mangás favoritos de todos os tempos?
Pergunta difícil, pois têm muitos muito bons. Mas eu diria Akira, Dragon Ball e Lobo Solitário.

Fora do mundo dos Mangás, quais são os quadrinhos que você mais gosta?
Sempre fui um leitor voraz e fã de todo tipo de quadrinho. E ainda hoje leio de tudo. Adoro Homem-Aranha e Batman, mas atualmente estou mais interessado em séries como Bone, Invencível, Incorruptible, Macanudo e coisas autorais tipo as graphics do Guy Delisle e as do Eisner.

bld1-500x515 23_all_you_148846 orng3-500x515
Quais são as próximas novidades que a JBC vai trazer para os leitores?
Bom, fechamos o ano com chave de ouro, lançando Blade: A Lâmina do Imortal novamente no Brasil, All You Need is Kill em edição de colecionador, Vitamin, mangá em edição única cultuado no Japão por tratar de bullying, o livro Another, que deu origem a série de mangás, a segunda graphic novel dos Combo Rangers, os álbum de tiras Robó Esmaga e ainda Lovecraft em mangá. Em 2016 vem mais, muito mais.

ShowImage (2) ShowImage (3) ultraman
colunista_AlexandreMorgado
Alexandre Morgado
Coleciona quadrinhos desde sempre, ama John Byrne e mais uma penca de artistas!!!

Compartilhe: