Compartilhe:

2017 será o ano da Marvel no Brasil. Aproveitando o ano festivo, comemorando os 50 anos da chegada da Marvel em 1967 pela Ebal e o centenário de Jack Kirby, a Editora Laços está lançando o primeiro livro, narrando toda a história da Marvel em nosso país. O livro “Marvel Comics: A Trajetória da Casa das Ideias no Brasil” escrito pelo colecionador e pesquisador Alexandre Morgado, vem para sanar, essa ausência, cobrindo toda a história da Marvel em nosso país.

timely_comics

Fredric_WerthamA Marvel Comics que desde a sua inauguração em 1939 quando era chamada de Timely Comics, passando a se chamar Atlas nos anos 50, ainda estava se encontrando com suas publicações no começo dos anos 60. Com o fim da Segunda Guerra Mundial, alguns dos seus personagens, foram engavetados, como foram os casos de Miss América, Ciclone e Destroyer. Outros como Namor, Tocha Humana e Capitão América, ganharam uma sobre vida, mas logo também foram deixados de lado. Um dos motivos foi à ascensão da televisão. Mas o ponto negativo foi com as polêmicas criadas pelo psicólogo Fredric Wertham, em suas duras campanhas contra os quadrinhos, acarretando assim uma queda vertiginosa nas vendas das revistas, fazendo com que os personagens da editora ficassem esquecidos.

ff1cover_4595Martin Goodman, o dono da Timely, desanimado com a sua editora, acabou deixando que o seu funcionário mais antigo, Stan Lee, tomasse conta de tudo no final dos anos 50. Nesse período, Jack Kirby retornaria à editora, depois de ter deixando a Timely após o lançamento do Capitão América em 1941. Outro que se juntava era o desenhista Steve Ditko, que atendendo um pedido de Stan Lee, chegava ao escritório da editora que viria a ser tornar a Marvel Comics. Finalmente em novembro de 1961, chegava às bancas a primeira edição da mais nova revista, Fantastic Four nº 01, inaugurando assim a era Marvel, nome que se consolidaria em todos os cantos do planeta.

Muito tempo antes da Ebal trazer para o Brasil, os mais novos personagens em 1967 em conjunto com os postos Shell, os heróis da Marvel, já despontavam no Brasil desde 1940, quando o empresário Roberto Marinho publicou pela primeira vez pelo jornal “O Globo”, na revista “Gibi” as primeiras histórias do Namor, o Príncipe Submarino.

C01_25

Desde a sua estréia pelo jornal O Globo, a Marvel, que se chamava Timely, acabou passando por 40 editoras no Brasil, fazendo de sua história uma das maiores epopéias no Brasil. E é nessa verdadeira saga editorial, que o livro “Marvel Comics: A Trajetória da Casa das Idéias no Brasil” publicado pela Editora Laços chega ao mercado nacional, contando os 76 anos da Marvel em nosso país. Desde o jornal o Globo, passando pelo Diário da Noite, La Selva, Novo Mundo, Ebal, Bloch, RGE e pelas diversas editoras chamadas “nanicas” até a Editora Abril, e finalmente terminado na Panini e Salvat.

17506339_1157559107685882_1729001189_n
Lançamento oficial, 08/04, no Festival Guia dos Quadrinhos 2017.

Com diversas curiosidades e histórias dos bastidores, envolvendo os personagens e as revistas publicadas por cada editora. O livro, conta com depoimentos de peso dos editores que trabalharam com as revistas no Brasil. Entre eles Ota Assunção (Ebal), Edno Rodrigues, irmão do editor Edmundo Rodrigues (Bloch), Mário Amiden, Felipe Ferreira (RGE) Hélcio de Carvalho, Jotapê Martins, Sérgio Figueiredo, Marco Moretti, Marcelo Alencar, (Abril), Leandro Luigi Del Manto (Abril, Globo, Pandora) Roberto Guedes (Opera Gráfica Panini), Daniel Lopes, Alexandre Callari, Fernando Lopes (Mythos) Levi Trindade (Panini), Manoel de Souza (revista Mundo dos Super-Heróis), Vitor Donofrio (Novo Século), Marco Lupoi (Panini Itália), a turma da Confraria do Gibi do Rio de Janeiro e diversos outros profissionais e entusiastas que deram seus depoimentos. Entre eles a letrista Lilian Mitsunaga, Renato Frigo do grupo Colecionadores de HQs do Facebook, Sergio Campos do site Marvel 616 e o jornalista Thales de Meneses da Folha de São Paulo, entre outros.

17506010_1157559131019213_395895096_n

O livro “Marvel Comics – A Trajetória da Casa das Ideias no Brasil” narra o tumultuado mercado brasileiro, mostrando como funcionavam as publicações de quadrinhos, desde os anos 1940 até os dias de hoje. Esse livro é uma homenagem a todas as editoras brasileiras, da menos conhecida até as maiores do ramo, passando pelas principais momentos de cada editora, destrinchando, em detalhes, todas as fases da Marvel Comics no Brasil.

Alexandre Morgado, além de colecionador e escritor, também participa deste blog como colunista e durante todo esse tempo sempre nos presenteou com diversas entrevistas interessantes. Agora chegou a vez dele ser o entrevistado! Vamos lá!

Alexandre, o que motivou e como foi a criação para esse livro???
Tudo começou de um dia para o outro. Eu nunca tinha planejado um livro sobre a Marvel. O projeto nasceu assim que completei a minha coleção com tudo da Marvel publicado no Brasil. Leio desde os seis e a partir dos 12 eu comecei a colecionar. Finalmente em 2015 realizei esse sonho de ter tudo na Marvel no Brasil. Quando eu conquistei a última que faltava (O Túmulo do Conde Drácula da Saber) foi que resolvi fazer.

Imagem-059

E como foi o começo do projeto?
O projeto foi se encaixando como um quebra-cabeça. O Daniel Lopes do Pipoca e Nanquim trabalha na Mythos, editora administrado pelo Hélcio de Carvalho que foi o responsável por iniciar a Marvel na Editora Abril. Como somos amigos, ele acabou passando o contato, assim como o do Fernando Lopes e do Levi Trindade da Panini. O Leandro Luigi Del Manto, um dos maiores editores do Brasil já era meu amigo pelo Facebook, os demais editores, foram contactados pelo Face – e acabei conversando com todos pelo Face, que acabou sendo uma tremenda ferramenta. Conversei com editores da RGE  (Mario Amiden e Felipe Ferreira) Ota Assunção (da Ebal) com Sergio Figueiredo, Marco Moretti, Marcelo Alencar, Jotapê (Abril). Assim, fui conversando e montando essa história da Marvel no Brasil.

Além dos editores vc conversou com mais alguém?
Sim, com diversos colecionadores. Entre eles a galera da Confraria do Gibi, com o Ranieri, o Andre Luis, o Denilson Borges e com o Marcos de Morais da antiga Gibimania do Rio de Janeiro. Outro que foi fundamental foi o estudioso Toni Rodrigues, grande conhecedor do cenário de quadrinhos nacional. Outros profissionais como o Roberto Guedes, o Manoel de Souza da revista Mundo dos super-heróis e também com o Marco Lupoi da Itália, responsável por licenciar a Marvel em todo mundo!!!

E como foi pra você como colecionador o processo durante a criação do livro?
Foi um dos melhores momentos que tive com os quadrinhos. Foi muito gratificante escrever e conversar com todas as pessoas envolvidas no processo. Foi cansativo, foi corrido, tive que mandar muito e-mail e gastar muita sola de sapato pra poder conversar com os editores e colecionadores. Mas foi muito, mais muito gratificante!!!

Na sua opinião quais são os pontos altos do livro?
Sem dúvida são os depoimentos dos editores. Todos eles estavam lá, e sentiram na pele todos aqueles momentos em cada editora. Mas o livro por si só ficou muito interessante, pois não trata apenas sobre a Marvel em sim, mas sim sobre o mercado nacional de quadrinhos, e como as coisas eram muito amadoras nas publicações de 40, 50 anos atrás. Hoje eu vejo algumas pessoas reclamarem com a Panini e tudo mais. E comparando o período atual com o de anos atrás, hoje estamos no paraíso. Se pararmos para pensar a Marvel desde a sua chegada nos anos 1940, passou por 40 editoras no Brasil. Dessa forma já da para imaginar como foi o caminho da Marvel no Brasil. A editora teve um longo e obscuro caminho até chegar aos dias de hoje que sejamos justos, e executado pela Panini com um grande trabalho!!!

E sobre curiosidades? O que o livro conta?
São muitas, desde a negociação do Stan Lee com a Ebal, passando com a polemica entre um gibi do Hulk que serviu de música para o Zé Ramalho, passando pelas alterações que a Abril fazia, assim como a RGE e sobre o editorial feito pela Bloch com as cores e tudo mais!

E sobre as editoras menores que publicaram Marvel no Brasil? Você fala sobre elas no seu livro?
Sim, tem um capítulo dedicado inteiramente com as editoras nanicas que tiraram uma casquinha da Marvel no Brasil.

Sobre os cortes e alterações feitos na Abril, você trata sobre isso?
Sim, esse ponto em questão é tratado no livro, e é explicado pelos próprios responsáveis sobre isso. Hélcio de Carvalho e o Jotapê!!!

E qual é a sua opinião sobre os cortes na abril?
Na verdade eu nunca me importei com os cortes. Vejo leitores que querem cortas os pulsos por causa disso, e isso é um ponto importante, porque a gente precisa entender o motivo que levou a Abril a fazer isso. A Abril era a quarta editora em apenas 12 anos com a Marvel. Alguma coisa tinha que ser feita para fazer com que os personagens voltassem a ter relevância. Se a Abril publicasse por publicar, como acabou acontecendo com as suas antecessoras, fatalmente a Abril falharia. Os cortes na minha opinião foram providenciais para como o sucesso da Marvel no Brasil. E o momento também foi importante e acabou ajudando. Abril acabou publicando os X-Men do John Byrne, Demolidor do Frank Miller, Warlock do Jin Starlin, Conan do John Buscema e tantos outros. Ouso dizer que a Abril salvou a Marvel no Brasil!!!

No livro tem um capitulo sobre a Novo século não é??? O que você pode contar sobre?
A Novo Século e a editora responsável pela linha literária da Marvel no Brasil. Conversei com o editor Vitor Donófrio, onde o mesmo explica todos os detalhes sobre a linha de contos da Marvel no Brasil!

Alexandre você quer deixar uma mensagem para os nosso leitores?
Esse livro é um livro feito de fã para fã e pra quem gosta de Histórias em Quadrinhos. Esse é o primeiro livro sobre uma editora americana em nosso país e espero que atenda as expectativas dos leitores!

SERVIÇO

17506339_1157559107685882_1729001189_n

Marvel Comics: A Trajetória da Casa das Idéias no Brasil
Autor:
Alexandre Morgado
Edição:
1a
Ano: 2017
Páginas: 288
Editora: Laços
Preço: R$49,90


Renato Frigo
Se encontrou no mundo das HQs e de lá disse que não volta nunca mais…

Compartilhe: