Entrevista | Edson Diogo: o guia dos colecionadores

Edson Diogo é um entusiasta. Principalmente quando o assunto é história em quadrinhos.

Criador do site Guia dos Quadrinhos, site esse que tem como objetivo indexar todos os quadrinhos lançados no Brasil e principal organizador do FESTIVAL GUIA DOS QUADRINHOS, Edson talvez seja hoje um dos maiores nomes que atuam nos bastidores do mercado nacional.

Festival Guia dos Quadrinhos 2015
Festival Guia dos Quadrinhos 2015

O festival, que começou em 2009 como Mercado de Pulgas, e a partir de 2014 passou a se chamar Festival Guia dos Quadrinhos, reúne tanto os artistas, quanto os fãs dos quadrinhos e cultura pop em geral. Onde é possível encontrar aquela raridade tão desejada, quadrinhos fora de catálogo e hqs importadas!

Como o próprio Edson diz, é um evento de quadrinhos e amigos! Nessa entrevista, ele fala um pouco da sua história, de como começou essa paixão por quadrinhos e um pouco sobre o panorama do mercado nacional, entre outras coisas!  Leia aqui a matéria sobre a edição do festival no primeiro semestre de 2015.

EdsonDiogo
Edson Diogo no Festival Guia dos Quadrinhos

Pra começar, de onde você é, e onde você mora?
Eu sou do Rio de Janeiro e estou há 23 anos morando em São Paulo

Como começou o seu interesse por quadrinhos?
Lembro de pedir para minha mãe comprar pra mim a revista Heróis da TV. Pensei que teria os personagens da TV da Hanna-Barbera e ela chega em casa com a edição nº 6 com os heróis da Marvel. Eu tinha 10 anos e de lá pra cá nunca mais parei.

Você trabalhou na Devir. Lá foi o seu primeiro contato profissional com quadrinhos? O que você fazia?
Eu comecei trabalhando em eventos, ainda quando eu morava no Rio. Depois, quando mudei para São Paulo, continuei fazendo evento, cuidava do estoque e fazia os pacotes de revistas para os clientes das lojas.

Lembro de você na revista Wizard lançada pela Editora Globo. Como você foi parar lá?
Um amigo meu dos tempos que trabalhei na Devir, Sergio Miranda, indicou meu nome para o Leandro Luigi, editor da Wizard. Eles queriam alguém para fazer o Guia de Preços e responder as cartas. Eu optei por fazer só o Guia.

Foi lá que você teve a ideia de fazer o site do Guia? Como surgiu a ideia?
Enquanto eu estava fazendo o Guia de Preços, eu pensei em fazer um CD-Rom. Como a revista foi cancelada, eu desisti da ideia. Foi só em 2001, quando estava fazendo uma arrumação na minha coleção, é que voltei a pensar em criar um catalogo que tivesse tudo que foi publicado no Brasil.

Você ia atrás dos sebos da cidade pra pesquisar os preços?
Sim, eu pesquisava em algumas lojas de São Paulo e na Gibimania do Rio de Janeiro. Depois fazia uma média dos preços.

Você acha que seria possível ter um guia de preços fixos no Brasil?
Acredito que sim. Sei que não seria uma tarefa fácil, até por que tem revistas que o valor pode variar dependendo do estado em que se está. Por exemplo, Heróis da TV nº 41 é mais valorizada no Rio de Janeiro do que em São Paulo, devido a uma greve dos distribuidores que teve por lá em 1983.

Você não acha relevante cadastrar no guia, livros sobre quadrinhos?
Os usuários do site é que decidiram por meio de uma enquete, que outros tipos de publicações como livros, guias e revistas informações, não deveriam ser catalogadas. Isso ocorreu logo nos primeiros meses que o site entrou no ar. Talvez eu devesse fazer uma nova enquete.

02

O que você acha do Mercado Livre, em relação aos preços que são vendidos por lá? Principalmente das raridades?
Não costumo acompanhar nem comprar nada pelo Mercado Livre. Sei que tem muita gente praticando valores que são fora da realidade. Mas, como o nome do site já diz, o mercado é livre e a pessoa tem o direito de cobrar o que ela quiser. Acredito que o próprio mercado acabará separando os bons vendedores dos especuladores.

Como surgiu o Mercado de Pulgas?
O Mercado de Pulgas nasceu de uma seção no Guia dos Quadrinhos onde os usuários podiam trocar e vender seus quadrinhos. Em 2009, com o apoio do pessoal da Devir, tiramos o Mercado do virtual para o real. Lembro que quase ninguém foi no primeiro encontro. Ao longo de cinco anos, o evento cresceu e tornou-se um dos favoritos entre os consumidores de quadrinhos e cultura pop em geral. Apesar de o nome “Mercado de Pulgas” ter se popularizado entre os fãs de quadrinhos, não trazia nenhuma ligação com o site Guia dos Quadrinhos e causava confusão quando pesquisado na internet, devido à quantidade de eventos com o mesmo nome, mas com focos muito diferentes. Em 2014, decidi mudar o nome do evento para Festival Guia dos Quadrinhos.

Como você vê o mercado nacional de quadrinhos hoje em dia?
Apesar do mercado de publicações estar caindo no mundo todo nos últimos anos, os quadrinhos independentes tem crescido muito graças a qualidade das edições e dos diversos eventos que tem ajudado a aproximar o publico dos autores. Poderia ser melhor? Com certeza. Principalmente em relação a formação de novos leitores.

Festival Guia dos Quadrinhos

Quais são os quadrinhos que você mais gosta?
São tantos. Mas tem uns que eu sempre acabo relendo ou dando uma folheada de vez em quando. Entre eles: Batman Ano Um, A Queda de Murdock, A Saga da Fênix, Lobo Solitário, Crise nas Infinitas Terras, Miracleman e Marvels.

E os artistas?
Vou lembrar de um monte de gente, mas sempre terá uns que acabo esquecendo na última hora. Winson McCay, Will Eisner, Jack Kirby, Steve Ditko, John Buscema, John Byrne, Alan Moore, Hugo Pratt, Moebius,Guido Crepax, Manara, Neil Gaiman, Mark Waid, Alex Ross… tem espaço para mais nomes?

Se você tivesse que indicar algum quadrinho, pra alguém que nunca leu nada, qual você indicaria?
Isso é uma coisa que nunca pensei, mas eu indicaria Love and Rockets, Batman Ano Um, Watchmen, qualquer coisa do Will Eisner e Calvin e Haroldo.

O evento Festival Guia Dos Quadrinhos, acontece nos dias 28 e 29 de março na tradicional Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai, localizada na Rua Domingos de Morais, 1581 – Metrô Vila Mariana, em São Paulo. O valor do ingresso será de R$ 10,00 reais para cada dia, mas os visitantes poderão comprar um pacote para os dois dias por R$ 15,00 na própria bilheteria, no primeiro dia do evento. Esse é o valor da meia-entrada e será válida para todos. Crianças até 10 anos não pagam. Saiba mais https://www.facebook.com/Guiadosquadrinhos.

colunista_AlexandreMorgado
Alexandre Morgado
Coleciona quadrinhos desde sempre, ama John Byrne e mais uma penca de artistas!!!

Deixe uma resposta