18-04-2015

Por

E foi amor a primeira vista!

Tudo começou quando eu tinha de 12 para 13 anos, mais precisamente no verão de 1977/1978, na Região dos Lagos.

11158007_10204311128883712_487120124_nMeu pai tem até hoje uma casa de veraneio em Cabo Frio (RJ), onde eu passava minhas férias escolares com meus irmãos. Eu posso dizer que tive uma infância/adolescência bem sadia, onde todos se conheciam e se respeitavam. Nas manhãs íamos à praia (em frente a nossa casa), à tarde jogava meu futebolzinho nas dunas e à noite juntávamos a turma para brincar ou na casa de algum deles ou na pracinha que fica bem atrás da nossa casa.

Numa dessas vezes em que fui brincar na casa de um amigo, enquanto esperava ele terminar seu almoço, eu ficava brincando no chão da sala com alguns brinquedos, quando me deparei com algumas “figuras coloridas” recortadas de uns gibis que a mãe dele sempre comprava. Quando peguei a tal “figura”, vi que era o Homem-Aranha e tinha também a “figura” recortada da Gwen Stacy (desenhada por nada mais nada menos por John Romita Sr.), ou seja: me apaixonei de vez.

Comecei a brincar com as figuras sem nem prestar atenção nos outros brinquedos (ele tinha muitos, pois era de família muito rica). Eu nunca tinha ouvido falar sobre super-heróis e menos ainda em gibis. Essas “figuras” foram 11146073_10204311136603905_1865600650_nrecortadas dos gibis da Bloch, na época. A mãe dele me explicou que os comprava para seu filho todos os meses pra ele recortar e usar a imaginação (não se esqueça que naquela época não havia computadores, internet, celular, whatsapp, etc…).

Fui para casa correndo e pedi ao meu pai pra comprar uns gibis pra mim na banca e, ao saber do preço deles, meu coroa me disse que eram muito caros e que era coisa de neném e que eu estava crescendo e que logo iria me enjoar daquilo.

11117540_10204311137443926_879397998_nFiquei arrasado, pois aquelas imagens não saíam da minha cabeça. Realmente assumo que apesar de meu pai trabalhar duro, não tínhamos uma situação financeira confortável. Ele estava endividado com as prestações da casa de praia e tinha planos para ir à Europa visitar nossos primos na Itália naquele mesmo ano e não podia gastar com mais nada.

10620896_10204311055401875_400869554_n

Passei o ano todo juntando moedinhas que sobravam do troco da minha mãe quando ela fazia feira (e ainda tinha que dividir com meus 2 irmãos). Quando finalmente chegou Dezembro de 1978, nas férias escolares, em Cabo Frio (RJ) novamente, tive dinheiro suficiente para comprar meu 1º. Gibi: O Homem-Aranha nº. 33 da Bloch Editores. Foi como se eu tivesse ganhado na loteria!!! Estava maravilhado e nem pensava em recortar nenhuma figura. Queria mesmo colecionar aqueles gibis super coloridos, com gírias da pesada… hahaha

Nesta época, meu pai havia sido promovido no seu trabalho, a casa de praia havia sido 11105866_10204311130643756_1073196901_oquitada e então pedi que ele me desse uma mesada semanal. Fiquei me sentindo super importante com aquela grana no meu cofrinho. Quando fui em janeiro de 1979 comprar o Homem-Aranha nº 34 da Bloch, o jornaleiro me disse que não havia recebido nada… E eu pensei que o mundo ía acabar… hahaha. Ainda pensei: de repente a distribuidora não enviou os gibis pra esta “cidade de fim-de-mundo”… rsrsrsrs

Esperei e, em fevereiro de 1979, fui ao jornaleiro novamente e ele me vendeu o gibi Homem-Aranha nº. 1 da RGE. Como assim? Como pode ter o nº 1 depois do nº 33? Foi aí que ele me explicou que os gibis pertenciam à editoras diferentes. Fiquei aliviado por um lado, pois poderia começar minha coleção desde o 1º. exemplar da RGE, mas ao mesmo tempo, fiquei pensando como iria conseguir os outros 32 gibis da Bloch? Mas isto é uma outra história…

11092973_10204311140123993_1302558421_n

colunista_MarceloCunto
Marcelo Cunto
Na dúvida, faça o inesperado.

Deixe uma resposta