As 50 melhores HQs do Homem-Aranha [20 – 16]

FrenzSpideyDesta vez vou abdicar dos recados habituais, pois estou ansioso para chegar logo às finalíssimas deste artigo – que já vem sendo considerado histórico por muita gente.

Mas é claro, não deixe de apreciar as cinco colocadas relacionadas adiante, e de me enviar seus preciosos e aracnofanáticos comentários, OK?

Ah, sim, true believer…

Se você só está chegando agora, confira primeiro as seis partes anteriores nos links abaixo, e depois volte aqui pra se balançar nesta agitada teia do Aranha.

Tá falado!

20BestSpider20ª – QUALQUER LANCE SERÁ FATAL!
[Marvel Team-Up 39 e 40]
Acho que você já sabe que eu adoro histórias de gângsteres, né? E essa é uma das melhores, vai por mim! Janice Foswell e Nick Lewis Jr. formavam um casal apaixonado e, coincidentemente, eram filhos dos mafiosos Maioral e Mestre do Crime (respectivamente). Sem que o outro soubesse, os dois decidiram reviver os alter egos dos pais e eliminar o Homem-Aranha e o Tocha Humana. Para executar o plano, contaram com a ajuda dos Executores e do Homem-Areia. Em meio a um dos quebra-paus mais alucinantes já ocorridos no submundo da Marvel, os heróis são ajudados pelos Filhos do Tigre. Ao final, os vilões se dão mal, e o novo Mestre do Crime mata o novo Maioral – só para descobrir em seguida, desesperado, que seu rival era o amor de sua vida. Destaque: a nova amizade do Aranha com Mosquito (Manuel Arguelles), um garoto hispânico que cuida de pombos num telhado qualquer de Manhattan. Autores: Bill Mantlo (roteiro) – Sal Buscema, Mike Esposito e Dave Hunt (arte).

 

19BestSpider19ª – NUNCA DEIXE UMA GATA NEGRA CRUZAR SEU CAMINHO!
[Amazing Spider-Man 194 e 195]
Eu sempre tive a impressão que a fase de Marv Wolfman na ASM nunca recebeu a devida atenção de crítica e público. Não foi muito longa, é verdade, e seu parceiro, Keith Pollard, não imprimiu um visual artístico tão vibrante como o fez, pouco antes, no gibi do Quarteto Fantástico. De qualquer forma, ambos produziram ótimas HQs do Aranha – e três delas, pelo menos, considero fundamentais em sua mitologia. Esta é uma delas, com a introdução da charmosa e bandida Gata Negra, o interesse amoroso mais louco que o Aranha teve em sua vida. E só isso já basta! Ah, sim… se você é daqueles que também gamou na felina, agradeça a Stan lee. Quando o editor viu que Wolfman queria introduzir um personagem masculino chamado Black Cat, na revista da Mulher-Aranha, mandou o roteirista transformá-lo em mulher e transferi-la pro gibi do aracnídeo. Detalhe: o visual sexy foi bolado pelo saudoso Dave Cockrum – um verdadeiro especialista em trajes super-heroicos. Autores: Marv Wolfman (roteiro) – Keith Pollard, Frank Giacoia, Jim Mooney (arte).

 

18Bestspider18ª E CHEGA A MORTE!
[Amazing Spider-Man 90]
Depois do Duende Verde, com certeza o Doutor Octopus é o vilão mais terrível da galeria de canalhas do Homem-Aranha. Desde o princípio ele esteve ligado, de alguma maneira, aos entes queridos de Peter Parker: Betty Brant, Tia May, John Jameson e, no caso aqui, o Capitão Stacy. Durante um de seus combates ferrenhos sobre os prédios de Nova York, o Aranha utiliza um produto químico que faz Doc Ock perder o controle de seus tentáculos. No processo, os tentáculos atingem uma chaminé, e os destroços se precipitam à rua, prestes a esmagar um garotinho. Naquele átimo de segundo, George Stacy salva a criança, sendo soterrado no lugar dela. Enquanto o vilão foge, o Aranha se apressa em levar o amigo ao hospital. Sentindo que vai morrer, Stacy deixa claro que sabe da dupla identidade do herói, e pede a ele que cuide de Gwen, sua filha. Em prantos, o aracnídeo promete amar e proteger Gwen para sempre. Reler essa história, depois de sabermos qual foi o desfecho do relacionamento de Peter e Gwen, se torna uma experiência ainda mais dolorosa. Autores: Stan Lee (roteiro) – Gil Kane e John Romita (arte).

 

17BestSpider17ª – O CONFRONTO FINAL!
[Amazing Spider-Man 200]
Há meses a Marvel preparava alguma coisa especial para a edição 200 do Homem-Aranha. Num grande arco envolvendo a morte forjada de Tia May, pelo vilão Mystério, Wolfman levou Peter às raias da insanidade, ao mesmo tempo em que o deixava totalmente sem superpoderes para o capítulo final. O grande baque foi descobrir que o assassino de Tio Ben estava de volta querendo se apropriar de uma fortuna enterrada na casa dos Parkers – revelando aí a razão do bandido ter invadido a casa e matado Ben Parker em Amazing Fantasy 15. Na base da garra, o Aranha derrota o criminoso e revela-lhe que é Peter Parker. Aterrorizado, o bandido tem um enfarte e morre. May é resgatada de seu cativeiro e, a partir de então passa a ver o Aranha com outros olhos. Fechava-se um ciclo na turbulenta trajetória do Amigão da Vizinhança. Autores: Marv Wolfman (roteiro) – Keith Pollard e Jim Mooney (arte).

 

16BestSpider16ª – O MENINO QUE COLECIONA HOMEM-ARANHA!
[Amazing Spider-Man 248]
Você quer ler uma história pra chorar bastante? Acabou de achá-la! Tudo começa meio esquisito, com o Aranha visitando o quarto de um garotinho chamado Tim Harrison. O bate-papo entre os dois é entrecortado por imagens de uma coluna do repórter Jacob Conover, dando conta que Tim é o maior fã do Aranha de que se tem notícia. Tim tem vários recortes de jornal e filmes sobre o Aranha. O herói conta a Tim como adquiriu seus poderes e a por que combate o crime – segredos que, até então, não havia revelado a ninguém. Quando se prepara para ir embora, Tim pede que o Aranha diga quem ele é de verdade. Há uma pausa, e o incrível acontece: o aracnídeo tira sua máscara e diz que é Peter Parker. Os dois se abraçam, e Tim jura que nunca contará o segredo pra ninguém. Finalmente quando o Aranha vai embora, visivelmente arrasado, o leitor entende a razão de ele ter respondido todas as perguntas do garoto: é que a parte final da coluna de Conover traz um apelo para que o Aranha, caso a esteja lendo, faça uma visita urgente a Tim, pois ele tem leucemia, e poucas semanas de vida. Autores: Roger Stern (roteiro) – Ron Frenz e Terry Austin (arte).

 

Nota: As cinco HQs citadas nesta postagem são comentadas com maior profundidade e trabalho de pesquisa – e entremeadas por depoimentos dos próprios autores – em meu novo livro A ERA MODERNA DOS SUPER-HERÓIS, a ser lançado em breve pela HQM Editora.


Roberto Guedes
Guedes Manifesto

Deixe uma resposta